terça-feira, 11 de outubro de 2011

Jogador de futebol é preso por ter tatuagem de Jesus Cristo



Um jogador de futebol foi detido em Riad, capital da Arábia Saudita, por exibir uma tatuagem com a imagem de Jesus Cristo. O colombiano Juan Pablo Pino, jogador do Al Nasr, passeava em um shopping da cidade com sua família, quando alguns cidadãos passaram a insultá-lo. Devido ao tumulto, a polícia foi chamada e o jogador detido para prestar depoimento.
Pino estava com uma camiseta sem mangas e com a tatuagem à mostra. Por isso, foi acusado de quebrar as regras do wahhabismo, uma versão mais rigorosa do Islamismo. Em nota, o clube divulgou declarações de Pino, que afirmou estar “profundamente triste” com o episódio e que havia comprado uma roupa muçulmana para sua esposa, para que ela saísse “de maneira respeitosa”.
O jogador ainda ressaltou que o tumulto tomou proporções maiores devido aos torcedores de equipes adversárias do Al Nasr, que exploraram o episódio para prejudicar o clube. Jornais de Riad noticiaram que a esposa do jogador pediu que ele rescinda o contrato com o clube e deixe o país, o que não foi confirmado.
Segundo a agência de notícias EFE, o Xeque Mohammed Nayimi, um dos clérigos mais respeitados da Arábia Saudita, afirmou que jogadores devem respeitar as leis do país, e pediu que os contratos dos clubes com os jogadores estrangeiros tenham cláusulas que os obriguem a esconder suas tatuagens. Essa não é a primeira vez que uma tatuagem com símbolos religiosos provoca tumulto. Em 2010, um jogador exibiu uma tatuagem com uma cruz após marcar um gol e foi duramente criticado por torcedores e pela imprensa.
Fonte: Gospel+

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Bispo Edir Macedo: Orações não resolvem todos os problemas, devemos fazer sacrifícios para acabar com maldições


O Bispo Edir Macedo afirmou em artigo publicado em seu blog no site da Igreja Universal que “há situações que nem a oração resolve”. Usando o exemplo em que Davi decidiu fazer um censo de seu exército, Macedo afirmou que “Satanás o incitou a levantar o censo de Israel. Não havia necessidade… Mas movido pela fraqueza da vaidade queria saber dos números de soldados para os próximos embates”.
Macedo continua seu texto afirmando que “Davi plantou orgulho e colheu maldição. A partir daí, as orações do rei não tinham qualquer efeito diante de Deus. Nem sua confissão e arrependimento moveram o coração de Deus. Os céus se fecharam para Davi porque a maldição já tinha sido determinada”.
No final de seu texto, o Bispo Edir Macedo relata que Deus cobrou de Davi um sacrifício na Eira de Araúna, local que depois foi construído o Templo de Salomão, e convoca os fieis da Igreja Universal a apresentar sacrifícios até Domingo, quando haverá uma visita à construção da réplica do Templo de Salomão: “se o leitor carrega em si uma maldição… entregue seu sacrifício até domingo em qualquer IURD”.
“Deus tenha compaixão dos caídos!”, encerra o Bispo.
Fonte: Gospel+

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Charge: Davi x Golias

Bispo Edir Macedo afirma que Ana Paula Valadão e 99% dos cantores gospel são endemoniados. Cantores respondem


Depois de causar polêmica ao comparar igrejas pentecostais com centro de umbanda, o bispo Edir Macedo e outros pastores da Igreja Universal do Reino de Deus causaram revolta nos fãs do grupo Diante do Trono. Isso porque em dois programas da IURD a cantora Ana Paula Valadão foi usada como exemplo de cantores evangélicos que são “possessos por demônios”.
Em um programa o líder da IURD afirmou que para ele 99% dos cantores gospel são endemoniados e perturbados. ”O diabo também promove dentro da Igreja grandes cantores, cantoras e que fazem grandes sucessos, mas aquele sucesso é justamente uma mensagem subliminar para iludir os crentes”, disse ele.
O bispo Marcio, que estava apresentando o programa com Edir Macedo, deu exemplo da cantora do DT que na última edição do Congresso Internacional de Louvor e Adoração Diante do Trono “caiu na unção” quando foi ungida por um pastor finlandês.
Na igreja Universal “cair na unção” é o mesmo que cair possesso por demônios e por esse motivo o vídeo deste dia de congresso na sede da Igreja Batista da Lagoinha foi divulgado durante o programa na IURDTV . No programa “Nosso Tempo” o bispo Romualdo Panceiro reprisou o vídeo duas vezes para frisar aos telespectadores que a cantora estava possuída e que por esse motivo não cantaria mais as canções do Diante do Trono.
Resposta
Em seu Twitter, a cantora Ana Paula Valadão respondeu as críticas afirmando para seus seguidores não se preocuparem “Não se preocupem comigo qto a essas críticas…estou em paz no meu Senhor!” e até ficou feliz com o ocorrido “Interessante ser criticada por me render corpo e alma em adoração na Presença de Deus…até me regozijo por isso…não me deixarei intimidar”

Record x Globo

Para alguns usuários da comunidade do Orkut destinada ao grupo Diante do Trono, as mensagens dos bispos da Universal são na verdade uma forma de tentar barrar a venda dos CDs dos artistas da Som Livre (empresa do grupo Globo), que por meio do selo Você Adora está investindo na contratação de cantores gospel, como foi o caso do DT.
Os fãs do grupo mineiro também tentam questionar o líder da IURD se os cantores que fazem parte do casting da Line Records (uma das maiores gravadoras do gospel do Brasil que é ligada a IURD) também são possuídos por demônios.

Eyshila, André Valadão e outros cantores gospel respondem

Alguns cantores evangélicos ficaram surpresos e revoltados com as palavras dos bispos da Igreja Universal do Reino de Deus, inclusive o líder Edir Macedo, que afirmaram que 99% dos cantores evangélicos são endemoniados e que a cantora Ana Paula Valadão estava possessa de demônios.
Através do Twitter o cantor André Valadão resolveu se manifestar. “Não tenho dificuldade em falar sobre a IURD afinal, #IgrejaUniversalNãoÉEvangélica @BispoMacedo o Macalister não te ensinou o que tens feito”, escreveu o irmão de Ana Paula.
A cantora Eyshila também se mostrou indignada. “Reformulando: pessoas que se declaram a favor do aborto, e ainda publicam isso em sua biografia, não merecem o meu respeito. Não as escuto!”
“Escrevi e apaguei, escrevi e apaguei de novo, não tem nem o que dizer em relação a IURD , lamentável Bp Macedo, lamentável…”, tuitou a cantora Lydia Moisés que foi apoiada por Jairinho Manhães, esposo da cantora Cassiane.
Mauro Henrique, vocalista da banda Oficina G3 foi irônico ao falar sobre o caso. “(…) ainda mais depois de saber que o Edir Macedo me chamou de endemoniado! Hahaha. Vem expulsar então!!! Kkkkk”.
Ainda no Twitter membros de várias denominações também se manifestaram contra as palavras dos bispos da IURD e alguns usaram a hashtag #IgrejaUniversalVergonhaAlheia. “Testemunhos comprados obreiros explorados pastores obrigados a cumprir metas de oferta #IgrejaUniversalVergonhaAlheia”, provocou um internauta.
“Esse bispo não tem vergonha na cara mesmo, dizer que a @anapaulavaladao é endomoniada é o fim da picada @: #IgrejaUniversalVergonhaAlheia”, disse outra usuária do microblog.
Fonte: Gospelprime

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Mãe corta a cabeça de filho de 5 anos após “falar” com Deus e o diabo



Com uma serenidade pontuada por timidez e com frases bem construídas, aparentemente com nexo, Elizete Feitosa de Sousa (foto), 26, se mostrou em uma entrevista estar em seu pleno controle mental, até quando disse que ouvia vozes mandando que matasse seus dois filhos.
Na noite de domingo (21), no assentamento Califórnia, a 10 km de Açailândia (MA), Elizete degolou Jonas, 5, o caçula. O assentamento tem 13 anos e é administrado pelo MST. Açailândia tem cerca de 100 mil habitantes e fica a 600 km de São Luis.
“Eu premeditei”, disse Elizete.
Ela esperou o filho dormir, rezou de joelhos para Deus e o diabo e passou uma faca de cozinha no pescoço Jonas. “Ele abriu os olhos e aí um pus mais força (na faca) para que não sofresse.”
A polícia ficou sabendo da morte do menino pelo agente funerário ao qual a família de Elizete tinha encomendado um caixão.
Elizete disse que na verdade teria de matar um vizinho que, entre outros, debochava dela quando ela pregava a palavra de Deus. Falou que, por isso, estava deprimida e triste e que se arrependeu de ter matado Jonas.
Ela cresceu em uma família evangélica. O seu vocabulário é repleto de palavras vindas de pregação de pastor. Além de Deus, ela falou na entrevista, por exemplo, em “inimigo” e “obra do diabo”.
Desde Freud se estuda as conexões entre as diversas formas de transtornos mentais e a religião.
Essas implicações são tão vastas, que o médico psiquiatra Francisco Lotufo Neto teve de delimitá-las na tese de livre-docência que apresentou em 1997 à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
Para estudar a prevalência de transtornos mentais entre pastores evangélicos, ele separou as religiões tidas como saudáveis e maduras das consideradas prejudiciais ou patológicas, de acordo com as diferenças do quadro abaixo.
Pelo o estudo, as conversões com raízes patológicas ocorrem nas religiões não saudáveis, conforme um conjunto de características, entre as quais crença intensa e irracional; mais preocupação com a doutrina do que com os princípios éticos e morais; intolerância contra os que “se desviam”; proselitismo intolerante, que aliena em vez de atrair outros; e necessidade de martírio para provar a devoção.
O estudo incluiu uma pesquisa que obteve 207 retornos de um formulário enviado pelo correio a pastores. Do total dos participantes, 40 foram convidados para uma entrevista em uma escolha que se deu por sorteio.
A prevalência de transtornos mentais no mês que precedeu a entrevista foi de 12,5%. Esse percentual sobe para 47% quando foi considerado todo o período de vida dos participantes. Os principais diagnósticos foram: transtornos depressivos (16,4%), transtornos do sono (12,9%) e transtornos ansiosos (9,4%).
Fonte: Paulopes




quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Apóstolo Valdemiro Santiago paga mais que o dobro e tira Silas Malafaia do ar na Band, que responde: “Traira!”




O Apóstolo Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, conseguiu “por de baixo dos panos” tirar um dos mais famosos televangelistas brasileiros do ar em um de seus principais meio de divulgação, às madrugadas de sábado na Band.

Com uma proposta irrecusável oferecida no começo de junho deste ano, Valdemiro ofereceu mais que o dobro do valor que Silas Malafaia paga à Band para ficar com o horário do Pastor nas famosas madrugadas na emissora. De acordo com informações, o valor oferecido foi 150% a mais do que já é pago pelo horário, os valores exatos não são divulgados, mas devem girar acima da casa dos 10 milhões de reais por mês.

Fonte: Gospel+

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Rede Globo ataca pastores evangélicos em cena sobre gay na novela Insensato Coração

Foi ao ar no dia 18 de julho de 2011, uma cena polêmica na principal a novela da Rede Globo, ‘Insensato Coração’, exibido na horário com mais ibope da tv brasileira, 21 horas. Xicão Madureira, um dos personagens gays na trama, interpretado por Wendell Bendelack, ao conversar com a personagem Dona Sueli Campelo, interpretada por Louise Cardoso, afirma que seus pais o destratam devido a uma suposta influência de seus pastores.
 
“A minha mãe só fala comigo para me dar sermão, o meu pai nunca passou do bom dia e cascudo. Os dois vão na conversa do pastor da igreja deles e me tratam como se eu fosse o fim do mundo”
 
Para muitos evangélicos, todo o contexto da cena faz parecer que a influência de pastores fez com que os familiares do personagem Xicão se afastassem e destratassem o próprio filho devido a sua opção sexual, parecendo que os líderes cristãos incitam a homofobia e a guerra familiar, assim sendo eles a causa das desavenças. A novela que possui ao menos quatro personagens gays, não tem nenhum ligado a religião evangélica, portanto a razão da “barra” vivida por Xicão foi escolha dos autores da novela, os ateus Gilberto Braga e Ricardo Linhares. A cena foi exibida logo depois que a Globo mandou vetar a trama de um dos casais gays da novela e avisou aos autores para pararem de fazer constante apologia a PLC 122.
 
O Pastor Fabiano Alvarenga da Igreja de Deus no Brasil em Feira de Santana – Bahia, um dos primeiros a comentar e divulgar o video do capítulo no Youtube, se mostrou ofendido como pastor. “É inaceitável tal prática por um meio de comunicação tão conhecido e assistido que é a Rede Globo. Respeitamos todos os homossexuais! Apenas criticamos a prática homossexual, pois estamos em um país onde possuímos liberdade de expressão, como o ministro bem relembrou ao votar a permissão da marcha da maconha…” disse ele.
 
Nada contente com a forma sútil do ataque da Rede Globo, o pastor Silas Malafaia também demonstrou seu descontentamento com a cena, promovendo um movimento em sua página no Twitter: “Ja enviei um email a um dos donos da Rede Globo com meu veemente protesto contra o ataque feito aos pastores na novela. Proteste também. Manifeste-se contra novela da Rede Globo que ataca os pastores. Ligue para 4002 2884 ou envie e-mail na pág http://t.co/OIQ4fWU” e completou: “Não tenha medo de dar seu cpf. Estao usando isso para impedir a critica. Proteste 40022884 e envie email na pág falecomaredeglobo.globo.com”
 
Foram muitos comentários no vídeo postado pelo pastor bahiano, cristãos que também se sentiram ofendidos expressaram sua indindignação: “não estou julgando mas os dias da Globo podem estar contados, vocês não estão se levantando contra pastores nem cristãos mas contra a Palavra de Deus. As portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja do Senhor jesus!”, afirma o usuário “Ministro Fael” na página. “É ridículo quererem generalizar as coisas e as pessoas. Sou cristã e não sou a favor do homossexualismo, mas não me levanto contra o homossexual, não o julgo, discrimino e maltrato, é um absurdo a tv querer generalizar isso e fazendo o que ela julga ser errado atacando outras pessoas também. Somos pessoas livres para escolher o que queremos ser e fazer de nossas vidas e cada escolha tem sua consequência seja ela boa ou ruim, mas não cabe a ninguém julgar isso…”, afirmou a usuária “Paloma Biscuit”.
 
Censura da Globo no Youtube
 
Rapidamente a própria Rede Globo retirou o vídeo do ar no Youtube reividicando os direitos autorais. Indignado, o Pastor Fabiano Alvarenga, responsável pela publicação do mesmo, questionou a reclamação da emissora por existirem vários outros vídeos dela publicados no Youtube que não foram censurados e revela ter recebido um e-mail do serviço de vídeos ameaçando a suspensão de sua conta caso envie mais conteúdo. “Podem suspender, mas em instantes estarei enviando outro,” desafia.
 
O Gospel + conseguiu salvar o vídeo do Pastor Fabiano antes que fosse apagado pelo Youtube a pedido da Globo. Ele pode ser assistido acima através do serviço Videolog ligado às empresas da Rede Record.
 
Insensato Coração VS Cristãos
 
Não é a primeira vez que a novela Insensato Coração fala sobre religião. Em um capítulo exibido no começo de Abril de 2011 a atriz Camila Pitanga e o ator Lázaro Ramos em um diálogo na mesa de jantar afirmam não achar certo que uma criança seja criada com ensinamentos ligados alguma religião. No diálogo os personagem falam em não “impor a criança a uma crença” e se dizem preocupados com a educação do filho por ele ser batizado em uma igreja católica. Assista:
 
Procurada sobre as polêmicas com o tema gay, a Globo afirma que televisão é um veículo de massa que precisa contemplar todos os seus públicos.
 

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Jean Wyllys compara cristãos do Brasil com atirador da Noruega que matou dezenas de jovens

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), que notoriamente já tem se mostrado real inimigos dos “cristãos fundamentalistas”, como sempre ressalta ele, postou um texto em sua coluna para Carta Capital, trançando um paralelo entre a atual situação do Brasil de embrolhos políticos com o massacre praticado na Noruega.

Jean Wyllys, destaca em seu texto o fato do terrorista ‘Anders Behring Breivik’ se declarar cristão e afirma que este não é apenas um problema norueguês. “Em todo o Ocidente, a direita religiosa tem ganhado força e se expressado da maneira mais assustadora possível, ao menos para pessoas pautadas por princípios humanistas e minimamente a par das conquistas da ciência no último século”, diz ele.

Na visão de Jean Wyllys, quanto maior a ligação do Estado com a religião, mais este terá problemas em sua gestão.

Segundo ele, a Noruega está entre as sociedades menos religiosas do mundo e em contrapartida, indicadores da ONU a apontam como uma das mais saudáveis (em expectativa de vida, renda per capta, igualdade entre sexos, etc). O Deputado completa sua análise ressaltando que se nesta sociedade de bem estar-social, o cristianismo fundamentalista levou a Andres Behring Breivik praticar o massacre em Oslo, imagina o que poderá acontecer no Brasil, que segundo ele hoje as crenças dos cristãos conservadores tem exercido grande influência sobre o discurso público.
Algo disso já podem ser observados por aqui, como no recente massacre perpetrado por um cristão fanático na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, subúrbio do Rio de Janeiro, no qual a velha mídia optou por não dar ênfase ao seu fanatismo cristão. Também está presente nas campanhas difamatórias orquestradas e tocadas por cristãos fundamentalistas nas redes sociais contra aqueles que defendem os direitos dos homossexuais e dos adeptos da umbanda e do candomblé, a legalização do aborto e a laicidade do Estado brasileiro. (Deputado Jean Wyllys – Carta Capital)
Em sua coluna compartilha que além das campanhas que segundo ele buscam o difamar, também recebe ameaças de morte de pessoas que se identificam como “transformadas por Cristo”  justificando sua intolerância com versículos bíblicos.

O texto publicado nesta quinta-feira (27/07/2011) é mais uma exposição da revolta que o deputado tem contra o cristianismo. Ao final faz um apelo a cristãos para unirem-se as religiões minoritárias e aos ateus para agirem contra os atos e convicções da então nomeada direita cristã fundamentalista.

Fonte: Gospel+

Mais da metade dos brasileiros são contra o casamento gay, revela Ibope; 27% dos evangélicos são a favor

Mais da metade da população brasileira é contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que autorizou a união estável para casais do mesmo sexo, de acordo com pesquisa nacional do Ibope, realizada entre os dias 14 e 18 de julho. De acordo com o levantamento, 55% dos brasileiros são contrários à decisão e 45% são favoráveis.

O instituto informou ter feito 2.002 entrevistas domiciliares em 142 municípios do país, ouvindo pessoas com 16 anos ou mais. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Segundo o Ibope, as mulheres são as que menos se incomodam com o tema, seguidas dos mais jovens, dos mais escolarizados e das classes mais altas. A população do Norte, Centro-Oeste e Nordeste do país é a que mais apresenta resistência sobre o assunto, 60% são contrários à decisão do STF. No Sudeste, o índice cai para 51%.

Os dados apresentados pela pesquisa mostram que o brasileiro não tem restrições em lidar com homossexuais no seu cotidiano, como profissionais ou amigos que se assumam homossexuais. Mas a população ainda se mostra resistente a medidas que possam denotar algum tipo de apoio da sociedade a essa questão, como a união estável ou o direto à adoção de crianças.

O levantamento também aponta que 63% dos homens são contra a decisão do STF, enquanto apenas 48% das mulheres são da mesma opinião. Entre os jovens de 16 a 24 anos, 60% são favoráveis. Já os maiores de 50 anos são majoritariamente contrários (73%). Entre as pessoas com formação até a quarta série do ensino fundamental, 68% são contrários. Na parcela da população com nível superior, apenas 40% não são favoráveis à medida.

Sobre a aprovação à adoção de crianças por casais do mesmo sexo, os resultados seguem a mesma tendência, segundo o instituto. A pesquisa aponta que 55% dos brasileiros se declaram contrários. Entre os homens, o indicador é mais alto, com 62% de opositores. O mesmo ocorre entre as pessoas com mais de 50 anos (70%). Entre os brasileiros com escolaridade até a quarta série do ensino fundamental, 67% são contra. Outros 60% se declaram contrários no Nordeste, 57% no Norte e no Centro-Oeste, 55% no Sul e 52% no Sudeste.

Para 73% dos pesquisados, a revelação de que suas amizades são homossexuais não interferiria em nada no relacionamento. Outros 24% disseram que afastariam muito ou pouco e 2% não souberam responder. Embora com menor intensidade, o mesmo padrão de opinião nas respostas anteriores se repete no comparativo por faixa etária, nível de escolaridade, sexo e região do país.

Entre as mulheres, 80% não se afastariam dos amigos homossexuais. Entre jovens de 16 a 24 anos, 81% não se afastariam e 85% das pessoas com nível superior de escolaridade também defendem que não haveria mudança na amizade. No Sudeste, 79% das pessoas disseram que não se afastariam. No Norte e Centro-Oeste, 72% têm a mesma opinião. No Sul, são 70% e, no Nordeste, 66%.

Médicos, policiais e professores

O instituto questionou a aceitação da população para homossexuais que trabalharem como médicos no serviço público, policiais ou professores de ensino fundamental. Apenas 14% se disseram total ou parcialmente contra trabalharem como médicos, 24% como policiais e 22% como professores. A parcela dos brasileiros que são parcial ou totalmente favoráveis é de 84% para o caso de médicos, 74% para policiais e 76% para professores.

O levantamento aponta ainda que há maior tolerância entre as pessoas cuja religião foi classificada na categoria “outras religiões”, onde 60% são favoráveis à decisão do STF. Entre os católicos e ateus ouvidos há divisão de opiniões, com 50% e 51% de aprovação, respectivamente. Entre os protestantes e evangélicos, 23% se dizem favoráveis à iniciativa do STF.

Fonte: G+

quinta-feira, 28 de julho de 2011

O pecado e suas consequências

Pr. Luiz é teólogo e especialista em filosofia
Segundo o Dicionário Bíblico de Davis, pecado é qualquer falta de conformidade com a lei de Deus ou qualquer transgressão desta lei. Desse modo, podemos afirmar que pecar é o mesmo que errar o alvo determinado por Deus para o homem ser feliz.
O pecado tem recebido nome de doença, de modo que as pessoas acham que precisam de terapia e não de arrependimento. Da mesma maneira, o pecado habitual vem recebendo o nome de vício ou de comportamento compulsivo, e muitos pressupõem que a solução está nos cuidados médicos e não na correção moral. A auto-estima, o pensamento positivo, o avanço tecnológico, a psicologia ou a medicina não conseguem resolver o problema do pecado. Isto acontece, porque o pecado é uma realidade universal que está amarrado na nossa alma com barras de aço e bronze, levando o transgressor a fazer de si mesmo o centro de sua vida e até do universo, transformando a sua própria vontade em regra suprema. Isso se constitui numa afronta a Deus, insulto este que só é perdoado através do sangue de Jesus. Ficando sem solução quando se comete o pecado imperdoável, que é a blasfêmia contra o Espírito Santo, que acontece quando se confunde o Espírito Santo de Deus com o espírito imundo de Belzebu, tornando impossível a salvação (Mat.12:31-32). 
Não podemos negar que o pecado é algo que cativa, que atrai e que aprisiona; o pecado é tanto sedutor quanto destruidor; assim, “Jesus explicou-lhes: em verdade, em verdade vos asseguro: todo aquele que pratica o pecado é escravo do pecado” (Jo.8:34).
Vale ressaltar que Deus perdoa o pecado, mas as suas consequências não são apagadas. O perdão dos pecados não elimina o castigo.  Por isso, devemos ter muito cuidado com o tal pecadinho, pois dar preferência a um pecado menor impele o diabo a nos tentar a cometer um pecado maior, com suas maiores consequências, como sentimento de culpa, endurecimento do coração, cauterização da consciência, perda da paz, insegurança, perda da disciplina corretiva de Deus e a morte física e espiritual (separação de Deus).
É certo dizer que Deus criou cada pessoa e que o pecado as condenou. Deus, então, enviou Jesus Cristo para nos salvar do pecado e de suas consequências. Só a fé em Jesus é que produz transformação. Deus, com sua imensa bondade, nos chama para mudarmos de comportamento, e, enfim, termos uma vida de perdão, salvação, santificação, justificação e glorificação e uma vida dirigida pelo Espírito Santo de Deus.
O caminho da obediência é sempre o caminho da segurança, paz e conforto; a desobediência é um precursor certo de problemas; uma consciência perturbada pelo pecado jamais pode ser precursora de felicidades, “porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por intermédio de Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm.6:23).

Fazendo a escolha certa

Fabrício Silva é pastor da 2° Igreja Batista de Valença
Josué 24:14,15
“Agora, pois, temei ao SENHOR, e servi-o com sinceridade e com verdade; e deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais além do rio e no Egito, e servi ao SENHOR. Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao SENHOR, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao SENHOR”.

Josué foi aquele homem que sucedeu um dos maiores lideres da história de um povo que foi Moisés. O ministério de Josué foi conduzir Israel para dentro de Canaã. O problema é que durante a conquista da terra prometida o povo de Israel se misturou. Misturou-se aos costumes, a cultura dos pagãos, a idolatria, e Josué chegou ao final de sua vida com um desgosto.
E o maior desgosto daquele líder foi que o povo passou a servir a outros deuses. E no meio de Israel havia muitos amuletos, imagens, ritos que não faziam parte da casa do Senhor. Israel perdeu a sua identidade.
Naquele contexto e naquele momento histórico entrou a presença marcante do líder. Josué traz e dá ao povo de Israel um tratamento de choque. E vai levar o povo a uma reflexão, mas muito mais, vai levar o povo a uma decisão.
E foi formada ali a maior assembléia a céu aberto que um povo já fez, a assembléia de Siquém. E agora Josué vai falar dele, vai falar da sua casa, vai falar da sua escolha. Ele disse: Eu e a minha família serviremos ao Senhor.
A decisão que Josué está tomando é uma decisão baseada primeiramente na escolha da sua própria família. Josué decidiu primeiramente que ele queria estar com esta família.
Nós não somente escolhemos ter uma família, mas nós escolhemos permanecer nela. Porque muitas vezes na vida nós somos tentados a escolher uma família, mas somos tentados depois a não permanecermos nela. E como é fácil hoje no mundo do século XXI desistir...
Por isso o desejo de Deus é que você lute, ame, persevere, escolha sempre a sua família.
Sabemos que manter a família, sustentar um casamento é uma guerra. É uma guerra contra as pessoas que estão interessadas em destruir a sua família, é uma guerra contra os valores corrompidos do mundo, é uma guerra contra o diabo que luta insistentemente para nos abater e impedir a realização dos nossos sonhos.
Mas eu posso lhe afirmar que quando nós fazemos a opção de guerrear pela nossa casa o Senhor nos honra. O Senhor nos abençoa.
O maior interessado em abençoar as nossas casas e trazer paz e harmonia para as nossas famílias é o próprio Deus, pois a família é um projeto que nasceu no coração do Pai.
A sua família é o maior bem que você possui. Não desista dela. Faça como Josué: “Eu e a minha casa, eu e a minha família serviremos ao Senhor”.

Bispos da Igreja Universal vetam homossexualidade em A Fazenda 4, da Record

A Record, emissora pertencente à Igreja Universal, mostrou que não pretende dar boiada ao assunto homossexualidade.

Segundo relatos os bispos ficam de olho em tudo, e ao menor sinal de fumaça, mandam cortar o áudio. Foi o que ocorreu nesta segunda-feira, dia 25, quando uma conversa entre os participantes foi colocada no mudo, sem receio nenhum.

Era uma conversa entre Renata Banhara e François Teles. Banhara, ex-mulher de Frank Aguiar, disse que antes de participar do reality procurou seu advogado para orientações. “A primeira coisa que eu fiz quando soube que ia entrar aqui foi procurar meu advogado, pra saber o que falar e o que não falar aqui dentro”, revelou.

Em seguida, François disparou: “Se alguém me chamar de gay aqui dentro, vou processar e esta pessoa vai ter que provar que eu sou isso lá fora”. Foi aí que começou o assunto. A homossexualidade entrou em pauta e parecendo querer evitar uma polêmica, o programa cortou o áudio na hora.

Minutos depois, o pagodeiro Washington, que havia acabado de entrar na conversa, fez sinal positivo com o dedo polegar, no ar mesmo. Imediatamente, a equipe de edição restabeleceu o áudio, momento em que os participantes mudaram de assunto.

Fonte: The Christian Post

quarta-feira, 27 de julho de 2011

CHARGES

Charge: CRENTE CABEÇA DURA

Autor do Charge: Mário Teixeira

---------------------------------------------------------------------------------------

Charge: PL 122

Autor do Charge: Mário Teixeira

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Pastor Silas Malafaia abre o jogo sobre Igreja Universal e denuncia esquema de superfaturamento na TV Record

Em entrevista, o Pastor Silas Malafaia abriu o jogo sobre diversos temas diferentes e deu opiniões sobre assuntos polêmicos. O líder evangélico falou um pouco sobre o dízimo rebatendo que a prática seja apenas prevista no velho testamento, afirmou que “a Bíblia só funciona se você acredita” e refutou a ligação entre ofertas e salvação.

Silas falou também da discussão que teve com o Bispo Edir Macedo, da Igreja Universal, e classificou a rusga como “normal, porque a graça de Deus é multiforme”. Malafaia revela que um dos principais motivos para a discordância com o Bispo é porque antes juntos criticavam a imoralidade na tv e hoje o líder da IURD estaria exibindo o mesmo “lixo moral” que criticava, tendo a Record sido “uma emissora comprada com ofertas e dízimos do povo de Deus”.

Silas Malafaia também diz que a Record hoje pratica concorrência deslegal ao inserir o dinheiro da igreja sem impostos na emissora através dos programas da Universal durante a madrugada: “Está superfaturado, todo mundo sabe disso”, segundo ele isso acontece porque o “dinheiro da igreja que paga o espaço na madrugada é muito maior do que vale aquela madrugada”. O Pastor fala do fato de que a Igreja Universal pagou cerca de R$40 milhões por mês apenas em 2010 a Record para ter seus programas sendo exibidos durante a madrugada, segundo as contas da própria emissora.

O pastor também falou mais uma vez sobre o PL 122, classificando-o como inconstitucional e afirmando já haver um plano para que vários pastores preguem contra a homossexualidade se o projeto for aprovado. Silas também desmente Marta Suplicy e diz que não houve demonização do projeto, “demonizaram não, é que nós pressionamos tanto que todo mundo sabe das aberrações que está lá dentro, e eles não querem”, afirma.

Quando perguntado sobre seus medos, Malafaia revela: “tenho medo de pecar, envergonhar minha família e decepcionar o povo de Deus” e afirma não ter medo de retaliações e notícias plantadas. Ele diz também que não pensa e nem tem como comprar um canal de televisão no momento e deixa claro que seu principal objetivo é expandir sua igreja no Brasil, a Vitória em Cristo. Sobre seus sonhos ele diz que gostaria de liderar a maior denominação evangélica do Brasil, estar no horário nobre da tv e ter um programa na Rede Globo, “Quem não sonha grande? Pequeno já basta eu”, diz.

fonte: gospel+

terça-feira, 5 de julho de 2011

Fiéis decretam Silas Malafaia como candidato a presidente do Brasil em 2014; Pastor ironiza




O pastor Silas Malafaia disse durante a Marcha para Jesus que não planeja se candidatar à presidência da República. A informação se deu por conta de um cartaz erguido por algumas pessoas durante o evento do dia 23 de junho em São Paulo pedindo a candidatura do líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

Malafaia fez o percurso da Marcha para Jesus no trio elétrico principal onde estavam o apóstolo Estevam Hernandes e outras personalidades políticas e religiosas. Quando o pastor da Advec viu o cartaz solicitou que as pessoas guardassem aquela faixa.

Mas tarde esse assunto surgiu ente os jornalistas e Malafaia foi questionado sobre a possível candidatura. “Esta pessoa tem que fazer Zorra Total, show do Tom. É uma piada. O pastor que entra na política deixa de atender o todo para ser parte,” respondeu.

PLC 122 oficialmente acabou: Marta Suplicy decide encerrar projeto após reunião com bancada evangélica

O senador Magno Malta(PR-ES) e a senadora Marta Suplicy (PT-SP) se reuniram em um almoço no gabinete do senador evangélico e decidiram “enterrar” o Projeto de Lei 122 que criminalizava toda opinião contrária ao homossexualismo.

O projeto foi elaborado pela ex-senadora Iara Bernandi em 2006 e chegou a ser arquivado pelo Senado Federal, mas no começo de 2011 foi desarquivado pela senadora do PT que passou a ser a relatora do processo.

O PL 122 foi severamente criticado por parlamentares e principalmente pelas frentes evangélicas, católicas e da família que armaram uma verdadeira guerra para que o PL, interpretado por eles como inconstitucional, não fosse aprovado.

” O projeto que criminaliza a homofobia, da ex-senadora Iara Bernardi, é eivado de inconstitucionalidade e vai contra a família. A Própria relatora percebeu a insatisfação da maioria em virtude do contexto da PL 122, que só contempla um segmento e o preconceito é enraizado no Brasil e criminosamente atinge todas as classes sociais e segmentos da comunidade”, explicou Magno Malta.

Participaram também da reunião o senador Walter Pinheiro (PT/BA), deputada federal Benedita da Silva (PT/RJ), deputado federal Lauriete Almeida (PSC/ES) e o deputado Gilmar Machado (PT/MG).

Aos parlamentares presentes nesse almoço, o senador evangélico lembrou que outros grupos da sociedade também sofrem preconceito. “Pobres, deficientes, povos de várias raças, nômades, religiosos e idosos sofrem preconceito. É importante conscientizar a sociedade e criar leis para acabar com todo o tipo de preconceito no Brasil.”

Marta Suplicy fala sobre aprovar esse projeto com outro nome

O discurso da senadora Marta Suplicy na Parada do Orgulho Gay, que aconteceu dia 26 de junho na cidade de São Paulo, foi de que o PL 122 só pode ser aprovado com outro nome, uma vez que os religiosos demonizaram o projeto.

“Estou tentando fazer um acerto para que não tenhamos tantos opositores ao projeto, mesmo que isso acarrete em algumas mudanças que não são boas. Estamos pensando em como fazer passar o conteúdo do PL 122, sem o número 122,” disse a senadora do PT na ocasião.

Fonte: Gospelprime

terça-feira, 21 de junho de 2011

Juiz anula reconhecimento da união gay e veta cartórios de fazerem novas: “STF mudou a Constituição”

O juiz da 1º Vara da Fazenda Pública de Goiânia, Jeronymo Pedro Villas Boas, determinou nesta sexta-feira (18), de ofício, a anulação do primeiro contrato de união estável entre homossexuais firmado em Goiás, após decisão do Supremo Tribunal Federal de reconhecer a união entre casais do mesmo sexo como entidade familiar.

Para Villas Boas, o Supremo “alterou” a Constituição, que, segundo ele, aponta apenas a união entre homem e mulher como núcleo familiar. “Na minha compreensão, o Supremo mudou a Constituição. Apenas o Congresso tem competência para isso. O Brasil reconhece como núcleo familiar homem e mulher”, afirmou ao G1. O magistrado analisou o caso de ofício por entender que se trata de assunto de ordem pública.
Além de decidir pela perda da validade do documento, Villas Boas determinou a todos os cartórios de Goiânia que se abstenham de realizar qualquer contrato de união entre pessoas do mesmo sexo. De acordo com o magistrado, os cartórios só podem providenciar a escritura se houver decisão judicial que reconheça expressamente o relacionamento do casal.

O contrato anulado pelo juiz é o que atesta a união estável entre o estudante Odílio Torres e o jornalista Leo Mendes, celebrado no dia 9 de maio. O G1 deixou recado no celular de Mendes e aguarda retorno.
Na decisão, Villas Boas argumentou que é preciso garantir direitos iguais a todos, independentemente “de seu comportamento sexual privado”, mas desde que haja o “cumprimento daquilo que é ordenado pelas leis constitucionais.”

O magistrado afirmou ainda que o conceito de igualdade previsto na legislação brasileira estabelece que os cidadãos se dividem quanto ao sexo como “homens e mulheres, que são iguais em direitos e obrigações.”
“A idéia de um terceiro sexo [decorrente do comportamento social ou cultural do indivíduo ], portanto, quando confrontada com a realidade natural e perante a Constituição Material da Sociedade (Constituição da Comunidade Política) não passa de uma ficção jurídica, incompatível com o que se encontra sistematizado no Ordenamento Jurídico Constitucional”, disse o juiz na decisão.

Em entrevista por telefone, Villas Boas afirmou que a decisão do Supremo está fora do “contexto social” brasileiro. De acordo com ele, o país ainda não vê com “naturalidade” a união homoafetiva.

“O Supremo está fora do contexto social, porque o que vemos na sociedade não é aceitação desse tipo de comportamento. Embora eu não discrimine, não há na minha formação qualquer sentimento de discriminação, ainda demandará tempo para isso se tornar norma e valor social”, afirmou.

Gay contra-ataca

O jornalista Léo Mendes disse ao G1 neste domingo (19), por meio de e-mail, que vai recorrer ao Tribunal de Justiça de Goiás contra a decisão do juiz da 1º Vara da Fazenda Pública de Goiânia, Jeronymo Pedro Villas Boas, de anular o primeiro contrato de união estável entre homossexuais firmado em Goiás.

O jornalista disse que ainda não foi notificado da decisão do juiz. “Ainda não fui notificado pelo juiz, e nem conheço o teor completo da decisão tomada por ele, numa ação movida por ele mesmo.Só tomei conhecimento que ele quis, simbolicamente, declarar sua indignação pelo fato de a primeira união estável ter sido registrada no estado dele”, escreveu.

Mendes disse ainda que enviou à Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás e ao Conselho Nacional de Justiça um pedido para que o juiz seja afastado.

Fonte: G1

Saiba como foram as comemorações do Centenário da Assembléia de Deus do Brasil

Durante a noite desta sexta-feira, 17, o Estádio Olímpico do Mangueirão, em Belém do Pará, foi palco mais uma vez de um grandioso culto de comemoração do Centenário das Assembleias de Deus no Brasil.

Cerca de 60 mil pessoas estiveram presentes para festejar essa importante data da história do evangelho no país. Caravanas vindas de todas as regiões brasileiras participaram deste culto que teve como convidado o pastor Silas Malafaia da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

Malafaia fez uma pregação criticando a atitude de alguns crentes que colocam os usos e costumes no mesmo patamar das doutrinas bíblicas.

O bispo Manoel Ferreira, da Assembleia de Deus Ministério Madureira (Rio de Janeiro) também esteve presente, apresentando o filho e o neto de Gunnar Vingren.

Antes do encerramento do culto o Pastor Abner Ferreira, filho do Manoel Ferreira, pegou o microfone para mandar um recado aos participantes da festa. “A única igreja mãe das Assembleias de Deus no Brasil é Belém do Pará, o resto é tudo filha da mãe”.

Os cantores Bruna Karla, Jairinho, Elaine de Jesus, Mara Lima, Nando Menezes e Marco Feliciano continuaram a festa depois do culto, cantando e louvando ao Senhor.

Último dia

Na noite deste sábado, 18 de junho, o Estádio Olímpico do Mangueirão, em Belém do Pará, recebeu cerca de 150 mil pessoas que participaram do terceiro dia de comemorações do Centenário das Assembleias de Deus.

Mais uma vez muitas autoridades políticas e religiosas estiveram presentes como o governador do Pará Simão Janete, o senador Flexa Ribeiro e até o Dom Alberto Taveira, arcebispo de Belém.

A palavra principal da noite foi ministrada pelo pastor americano Reinhard Bonnke. “Jesus não foi levado a cruz para melhorar nossa qualidade de vida,(…) Jesus foi a cruz para buscar e achar os que estavam perdidos,” disse Pr.Bonnke que também lembrou os participantes que Cristo quer marcar o nossos corações com a imagem de Deus.

Após o culto aconteceu a apresentação de cantores evangélicos, o pastor Marco Feliciano, Elaine de Jesus, Mara Lima, Roberto Marinho, Jairinho e outros se apresentaram mais uma vez para o público presente.
Às 23h deu-se inicio ao “vigilhão” evento que aconteceu no Centenário Centro de Convenções que fica próximo ao Mangueirão. Milhares de pessoas estiveram presentes.

Grande batismo coletivo

Neste domingo, 19 de junho, cerca de cinco mil pessoas se batizaram na Praia de Outeiro, em Belém do Pará em um grande batismo organizado como parte das comemorações do Centenário das Assembleias de Deus no Brasil.

O Batismo em Águas aconteceu às 10h e foi celebrado por uma comissão formada pelos pastores Eurípedes Moraes, Joel Jardim e André Luis. O Pr. Samuel Câmara, presidente da Assembleia de Deus no Pará, também batizou alguns fieis e participou da evangelização na praia.

Para o trabalho de evangelismo na praia a AD de Belém alugou um trio elétrico que percorreu a orla da praia antes do começo do batismo.

Várias pessoas acompanharam o Grande Batismo e Marinha do Brasil prestou apoio durante o evento na praia. Todas as pessoas que foram batizadas nesta manhã receberam o certificado de batismo.

Fonte: Gospelprime

terça-feira, 14 de junho de 2011

Centenário: Novo perfil dos jovens da Assembléia de Deus inclui internet e baladas gospel com forró e funk

Aos homens a pressão por um comportamento virtuoso também parece ser uma constante. “É difícil dizer não ao assédio, mas eu prefiro ficar aguardando”, diz Pedro Paulo Freire, 18 anos, estudante universitário. Pedro Paulo quer ser empreendedor. Estuda Administração. Por enquanto, vive o que a idade lhe oferece. Joga futebol, frequenta academia. “É preciso gastar energia”, diz. Vez em quando frequenta uma balada gospel, com direito a funks, forrós, pagodes e outros ritmos, todos louvando a Deus. “O problema não são as baladas e sim o que a pessoa faz. Eu me valorizo e me sinto preenchido”, diz ele.

Como outros da idade dele, Pedro Paulo utiliza todas as redes sociais possíveis. Mas critica a exposição de vulgaridades que assola a internet. Compartilha, com isso, o mesmo pensamento de Andreza Burção, que também gasta de uma a duas horas por dia nas redes sociais.

Na igreja que frequenta, no bairro do Marco, Marcelo Sousa, 25 anos, é chamado, na brincadeira, de ‘modelo’. Isso por conta da vaidade adotada por ele no modo de vestir. Ex-integrante de um grupo de pagode, ainda carrega um pouco do antigo modo de vida no estilo de roupa. Estão ali os cordões, as pulseiras, os anéis, vez em quando um chapéu e um gel no cabelo. Mas tudo isso, para Marcelo, tem um sinônimo que lhe foi proporcionado pela igreja: liberdade. “O evangelho é liberdade. E liberdade não prende as pessoas naquilo que elas não querem ser”, diz ele.

Comportamentos como os desses jovens integrantes da Assembleia de Deus acabam por ser criticados por parcelas das igrejas evangélicas. Mas foram jovens como eles que renovaram a forma de evangelizar, segundo admite o próprio presidente da Assembleia de Deus, o pastor Samuel Câmara. “O limite de tudo é a decência”, resume. Marcelo Sousa complementa. “Têm pessoas que vivem sob o jugo do pecado, mas viver sob o jugo da religião, quando se julga a tudo e a todos, acaba sendo uma forma de prisão também. Eu prego o Evangelho da maneira como Jesus me mandou pregar, com a minha linguagem e o meu tempo”.

Deputado gay Jean Wyllys diz que panfleto contra kit gay incita violência contra homossexuais por usar versículo bíblico

O deputado gay Jean Wyllys, do Partido Socialista, entrou com um requerimento à Presidência da Câmara dos Deputados solicitando investigação de um panfleto que, de acordo com ele, difama o kit gay do MEC. Segundo o ex-BBB o material foi distribuído dentro do Congresso Nacional em Brasília.

Para o deputado federal carioca o panfleto é criminoso pois contem discurso religioso e estimula a violência contra homossexuais “para convencer os leitores de que a homossexualidade é pecado e deve ser punida com violência”, disse.

Na opinião de Jean Wyllys o autor do panfleto está incitando violência contra gays ao citar o versículo de Marcos 9:42:
“Mas todo o que fizer cair no pecado a um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que uma pedra de moinho lhe fosse posta ao pescoço e o lançassem ao mar!”, disse Jesus.
Segundo o deputado “se estivessem distribuindo um material pregando o ódio e a violência contra os negros ou as mulheres, este material seria imediatamente investigado, agora por ser um discurso contra um tema que goza do aceite social, não haverá retaliação?” e completa afirmando que o panfleto seria uma “afronta aos Direitos Humanos dos homossexuais”.

Será iniciado um processo de investigação pela Polícia Legislativa afim de encontrar os autores do material. Se houver ligação de algum parlamentar ao panfleto com texto bíblico, um inquérito será imediatamente aberto contra o mesmo.

Fonte: Gospel+

Fim do PLC 122? Bancada Evangélica anuncia apoio a novo projeto que criminaliza a homofobia mas protege o religioso

A Frente Parlamentar Evangélica anunciou nesta segunda-feira que vai apoiar o projeto de lei 6418/2005, de autoria do Senador Paulo Paim (PT-RS) e confirmou que o PLC 122, de relatoria de Marta Suplicy, continuará sendo vetado pela Frente Evangélica em todas as comissões, mesmo depois do acordo feito entre a senadora e o senador evangélico Marcelo Crivella que mudou a proposta para fazê-la andar.

O PL 6418 está aguardando parecer na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara sob relatoria da deputada federal Janete Rocha Pietá (PT-SP) mas já tem orientação do líder da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos, para que todos seus membros votem a favor dele (são 80 parlamentares). A diferença básica entre este e o PLC 122 é que o projeto de Paulo Paim não penaliza o discurso religioso no texto, ao contrário, ele o protege.

O texto do PL 6418 pune discriminação por orientação sexual no ambiente de trabalho, repartições públicas e comerciais ou quem incentiva práticas discriminatórias e, ainda, tipifica violência motivada por orientação sexual (entre outras) e criminaliza associações de pessoas que incitem violência como os grupos neonazistas. Além de proibir qualquer referência ao nazismo lei parecida com essa existe na França. Como o PLC 122 é constantemente barrado pelos deputados evangélicos, há chances do gabinete de Marta e a ABGLT desistirem de sua tramitação e passarem a apoiar o 6418. Mas as discussões em torno desta possibilidade apenas começaram.

Veja o texto do projeto de lei na integra.

Fonte: Gospel+

Igreja Assembléia de Deus é homenageada no Senado e Pastor Samuel Câmara discursa na tribuna

Ao homenagear nesta segunda-feira (13) o centenário das igrejas evangélicas Assembleia de Deus, comemorado em 18 de junho, os senadores destacaram o papel social que a instituição desempenha na sociedade. Para o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), que, com Magno Malta (PR-ES), requereu a homenagem, a igreja é um local em que as pessoas recebem solidariedade e fortalecimento para enfrentar as dificuldades.

- É ali, em cada uma delas, que, nos momentos mais duros de solidão e tristeza, nosso povo, sobretudo os mais humildes, encontra alento, paz, na comunhão com os irmãos – disse o senador Crivella.

O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) destacou que a instituição, além do conforto espiritual às pessoas, oferece serviços sociais e culturais. Como exemplo, ele destacou o trabalho de reabilitação de ex-presidiários realizado pela Assembleia de Deus, que, conforme destacou, torna as igrejas verdadeiros centros de assistência social.

Mesmo as pessoas que não concordam totalmente com o credo, observou o senador Cristovam Buarque (PDT-DF), devem reconhecer seu papel evangelizador. Segundo o senador, a igreja protege e oferece ascensão espiritual, social e econômica às pessoas.

- Eu considero que o processo de evangelização que houve no Brasil, e a Assembleia de Deus aí dentro, funciona hoje como uma espécie de rede de proteção e escada de ascensão. Uma rede de proteção para todos aqueles que, no Brasil, hoje, vivem como se estivessem caminhando numa corda bamba e encontram nas igrejas uma rede que lhes protegem. E aqueles que já caíram recebem das igrejas uma forma de encontrar o rumo, o caminho e ascenderem outra vez a um papel social – disse o senador.

O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), como católico, fez questão de homenagear a Assembleia de Deus, afirmando que “todas as religiões levam ao mesmo Deus”. Ele defendeu um trabalho conjunto das diferentes igrejas para melhorar as condições de vida das pessoas.

Para o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), os governos precisam realizar parcerias com as igrejas. No Brasil, destacou, as diferentes religiões convivem de forma harmônica, o que poderá contribuir para um trabalho conjunto.

- Não podemos prescindir de uma aliança estratégica com as igrejas e, especialmente, neste momento, com as Assembleias de Deus, para que possamos atingir estes objetivos: construir uma sociedade mais justa, mais solidária e mais generosa – disse Rollemberg.

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, participou da homenagem. Não puderam comparecer ao evento, mas enviaram cumprimentos à Assembleia de Deus a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, que subscreveu o requerimento para a homenagem quando ainda era senadora, e os senadores Eduardo Braga (PMDB-AM), Gim Argello (PTB-DF), Demóstenes Torres (DEM-GO) e Magno Malta. Um coral de membros da Assembleia de Deus encerrou a homenagem.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Saiba como foi o protesto e manifestação contra a PLC 122 organizada pelo Pastor Silas Malafaia em Brasília

A última quarta-feira, primeiro de junho, foi considerada um marco para os ativistas pró-família. Uma manifestação contra a PLC 122, organizada pelo Pastor Silas Malafaia, em Brasília, reuniu milhares de evangélicos, católicos e pessoas que não concordam com bandeiras como a PLC 122, legalização do aborto, maconha e o kit gay. O evento foi denominado como Marcha pela Família.

O foco principal da manifestação foi a PLC 122, polêmica lei anti-homofobia que é constantemente contestada por líderes religiosos que acreditam que a mesma poderá criminalizar o direito de expressão de quem não é a favor do homossexualismo. Entre os políticos que participaram estavam João Campos (PSDB-GO), Ronaldo Fonseca (PR-DF), Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Anthony Garotinho (PR-RJ), além dos senadores Marcelo Crivella (PR-RJ), Magno Malta (PR-ES) e Walter Pinheiro (PT-BA). Entre os evangélicos que estavam presente, houve a participação de diversos cantores e pastores de todo o Brasil, além do próprio Pastor Silas Malafaia, organizador da manifestação pacífica.

Os manifestantes exibiam cartazes com dizeres como “Diga não a PL 122″, “Daqui a pouco vão dizer que a Bíliba é homofóbica”, “I love my family” e “Pela união entre o homem e a mulher” e gritavam palavras de ordem. No palanque o Pastor Silas Malafaia foi enfático afirmando que “Marta Suplicy pensa que crente é otário” e criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal que reconheceu a união gay no Brasil: “O STF rasgou a Constituição”, o líder ainda completou dando sua opinião sobre a PLC 122: “O projeto de lei é inconstitucional. Lei contra a homofobia já existe, isso é conversa para dar privilégio a uma minoria”, afirma.

Em dado momento, o Pastor rasgou uma cópia da PLC 122 no palanque, levando o público ao delírio.
Já o Senador Magno Malta acusou o Senado de querer criar um “terceiro sexo” dando preferência aos homossexuais: “Se Deus criou macho e fêmea, não vai ser o Senado que vai criar um terceiro sexo com uma lei. É preciso que eles [homossexuais] entendam que o anseio grotesco de uma minoria não vai se fazer engolir”, acredita. Já o deputado federal e ex Governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho foi mais polido em seus comentários: “Eles [os participantes da marcha] amam a todas as pessoas, só que não concordam com o pecado de algumas,” disse. Outro Senador que também se pronunciou foi o evangélico Marcelo Crivella, da Igreja Universal do Reino de Deus: “Nunca vi a igreja evangélica tão unida, deixando de lado as denominações em prol do reino de Deus”, conclui.

Números

A quantidade de manifestantes é contraditória, a imprensa em geral fala entre 25 e 50 mil participantes, a polícia militar estima 20 mil e os organizadores falam entre 70 e 80 mil. O Pastor Silas Malafaia esperava cerca de 30 mil pessoas na Marcha pela Família, diversas caravanas foram até o local para protestar.

- Vídeos da Manifestação contra a PLC 122 organizada pelo Pastor Silas Malafaia em Brasília


quarta-feira, 1 de junho de 2011

Marta Suplicy, Senador evangélico Marcelo Crivella e líder da Associação de Gays se reunem e criam novo texto da PLC 122

Os senadores Marta Suplicy (PT-SP), Marcelo Crivella (PRB-RJ) e Demóstenes Torres (DEM-GO) reuniram-se na tarde desta terça-feira (31) para discutir uma alternativa ao texto do PLC 122/2006, que criminaliza a homofobia. O novo texto, resultante do acordo feito na reunião, está sendo escrito e será divulgado após a aprovação dos senadores e do presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Toni Reis, que também participou da reunião.

De acordo com a relatora do texto na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), Marta Suplicy, uma das principais mudanças será no artigo que pune a discriminação ou preconceito pela orientação sexual. A nova redação, segundo a relatora, vai prever punição apenas àqueles que induzirem a violência.

- O projeto contemplou a todos os que estavam ali: o Toni Reis, da ABGLT, o senador Demóstenes, que queria dar constitucionalidade ao projeto, e o senador Crivella, que queria a proteção aos pastores e à liberdade de expressão – explicou a senadora.

O ponto que causou a maior polêmica na discussão do projeto foi a liberdade de expressão dos religiosos, que alegavam que qualquer manifestação contra a homossexualidade poderia ser caracterizada como discriminação ou preconceito. Uma emenda chegou a ser acrescentada pela relatora ao texto para garantir essa liberdade, mas o projeto acabou retirado da pauta da CDH no último dia 12 para maior discussão.
De acordo com Crivella, não é necessário prever no projeto a punição à discriminação contra os homossexuais porque isso já é contemplado no Código Penal, com a previsão do crime de injúria. Segundo o senador, o novo texto está sendo elaborado com base em uma proposta alternativa de sua autoria, que puniria a discriminação em hipóteses especificadas.

- Qualquer discriminação de acesso ao comércio, de direito no trabalho ou qualquer ato de violência praticado contra a orientação sexual seria punida pela lei – explicou o senador.

Discordâncias

Crivella afirmou que o projeto em discussão é novo e que poderá “enterrar” de vez o PLC 122.
- Acredito que a gente consiga enterrar o PLC 122. Eu tenho firmes esperanças de que nós vamos enterrá-lo a sete palmos. Tenho esperança também de que possamos fazer uma lei boa como essa que eu propus, que não é uma lei só para o homossexual. Ela também pune os crimes contra heterossexual – explicou.
Marta Suplicy, no entanto, disse que o texto não representa um novo projeto, e sim alterações ao PLC 122 nos pontos em que havia maior resistência.

- Eu pedi para ele [Crivella], em homenagem à [ex-deputada] Iara Bernardi, que fez o projeto original, e à [ex-senadora] Fátima Cleide, que ficou cinco anos aqui no Senado, que mantivéssemos o projeto original com todos os adendos, tirando algumas coisas que eram do original. Isso eu acho que foi contemplado.

Aumento de penas

Ainda segundo a senadora, por sugestão de Demóstenes e Crivella, o novo texto vai incluir o aumento de penas para crimes já previstos no Código Penal, como homicídio e formação de quadrilha, quando resultantes de atos contra a orientação sexual. Marta disse que o texto está sendo colocado em “palavras jurídicas” e que representará um grande avanço, se houver consenso.

- Comemorar, só na hora que eles olharem a redação final e concordarem, mas acho que o avanço foi extraordinário e eu estou muito feliz – concluiu.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Após pressão da Bancada Evangélica Kit Gay é proibido pela Presidente Dilma Rousseff de ser distribuido nas escolas

A Bancada Evangélica fez pressão, ameaças e protestos e conseguiu junto com outras bancadas como a Católica e a da Família que o Kit Gay fosse proibido de ser distríbuido nas escolas. O kit foi vetado diretamente pela Presidente Dilma Rousseff que após analisar o material reprovou todo o conteúdo produzido.

O Kit Anti-homofobia, como era denominado, foi criado por ONGs pró-gays a pedido do Ministério da Educação (MEC) e continha cartilhas, posteres e vídeos sobre homossexualismo. Apesar das acusações de que o kit faria apologia a homossexualidade ao invés de prevenir a homofobia, o Ministro da Educação Fernando Haddad já havia programado o inicio da distribuição nas escolas para o segundo semestre de 2011.

A decisão de proibir o kit gay saiu imediatamente depois da Bancada Evangélica anunciar uma série de sanções contra o governo em protesto a proposta. Confira abaixo:
  • Saida do Ministro da Educação;
  • CPI para apurar denúncias de irregularidades no MEC;
  • Obstrução de todas votações do plenario;
  • Convocação do Ministro da Casa Civil, Palocci nas comissões, para dar explicações sobre o estampado na midia;
  • Convocação do Ministro Fernando Haddad, na  Comissão de Educação e Cultura, para explicar as cartilhas sobre homofobia;
Após o anúncio do veto, o vice-presidente da Bancada Evangélica anunciou que todas as medidas foram suspensas.

A partir de agora as propostas similares do MEC deverão passar por uma série de comissões especiais para serem analisadas, incluindo uma designada pela Presidente Dilma Rousseff, além de análise e aprovação da sociedade civil. Apenas para ser produzido, o kit gay custou cerca de R$4 milhões aos cofres públicos.

Fonte: Gospel+

terça-feira, 10 de maio de 2011

Fiéis da Igreja Renascer querem ir a justiça retirar Ap. Estevam Hernandes da liderança e fazer auditoria nas contas da denominação

Um grupo de membros da Igreja Renascer em Cristo entrou em contato com a Folha Renascer, site de membros da denominação, para pedir ajuda ao site. O pedido foi simples: afastar o apóstolo Estevam Hernandes, Bispa Sonia Hernandes, Bispo Geraldo Tenuta, Bispo Lalá e outros bispos e pastores da administração. O motivo do pedido foi devido as dívidas que a igreja tem com os donos dos templos, segundo levantamento só em São Paulo existem quarenta ações na justiça de despejo por falta de pagamento dos alugueis.

A súplica foi reforçada no último domingo por um presbítero da igreja que pediu para ajudar o grupo afastando a atual liderança das funções financeiras da igreja. Segundo o presbítero, seria feito uma ação coletiva pedindo auditoria nas contas da Renascer: “O que não pode é ver as dívidas crescendo e a igreja pedindo desafios para compra de mesa de som digital. Que inversão de valores! As famílias dos donos dos imóveis estão com dificuldades financeiras e precisam do dinheiro.” disse.

Procurado, Igor da Mota, administrador da Folha Renascer, descartou qualquer iniciativa do site em ajudar o grupo: “Não existe essa possibilidade muito menos de participar de uma ação judicial, isso seria humilhante para ambas as partes. Nossa posição já foi passada ao grupo, não compactuamos com essa idéia.” afirmou.

A assessoria de imprensa da Igreja Renascer não comentou a notícia.

Fonte: Gospel+